Nota de Esclarecimento sobre o caso de meningite

Sobre o caso de meningite amplamente noticiado no município, a Secretaria Municipal de Saúde, através do setor de Vigilância Epidemiológica, esclarece que:

O menor em questão, de 8 anos, aluno da Escola Municipal Professora Elza Souza de Jesus  foi atendido na Unidade de Saúde local no dia 11/07 com dor abdominal e vômito, sintomas ainda inespecíficos para uma suspeita de meningite. Já no dia 20/07 (última quinta-feira), a criança deu entrada na UPA de Cruz das Almas e, à noite, foi solicitada ao Município uma ambulância para transferência para o Hospital Couto Maia. A Secretaria Municipal de Saúde somente teve conhecimento do agravo, que é de notificação compulsória, na tarde de ontem (24), quando o Hospital Couto Maia ligou confirmando que se trata de um caso de meningite viral e que a criança JÁ ESTAVA DE ALTA. Este contato foi feito pelo setor de Serviço Social do hospital.

A meningite é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro, que pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como bactérias, vírus e fungos. As meningites bacterianas são responsáveis pelo quadro clínico grave, abrupto com alta taxa de óbito. Já a MENINGITE VIRAL, que foi o caso do menor, tem uma apresentação benigna. Em geral, a transmissão é de pessoa a pessoa, através das vias respiratórias, por gotículas e secreções da nasofaringe, havendo necessidade de contato íntimo (residentes da mesma casa, pessoas que compartilham o mesmo dormitório ou alojamento, comunicantes de creche ou escola) ou contato direto com as secreções respiratórias do paciente. Tem um período de incubação de 2 a 10 dias (período assintomático que já existe transmissão antes dos primeiros sintomas).

Os sintomas são: Febre, dor de cabeça, náusea, vômito, rigidez de nuca, prostração, confusão mental, sinais de irritação meníngeas e alteração da coloração do Líquor.

CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES:

A meningite viral é uma doença de EVOLUÇÃO BENIGNA, com resolução em uma a duas semanas, PORTANTO, NÃO ESTÁ INDICADO QUIMIOPROFILAXIA DOS CONTATOS E NEM BLOQUEIO.

É necessária a notificação compulsória, a equipe de Vigilância já está realizando a conclusão da investigação junto ao hospital Couto Maia e tomando todas as medidas cabíveis acerca do caso.

NÃO É NECESSÁRIA A SUSPENSÃO DE AULAS. A meningite viral pode desenvolver em qualquer ambiente, POR ISSO, É IMPORTANTE O SISTEMA IMUNOLÓGICO FORTALECIDO, pois nas estações de outono e inverno, as incidências de meningites e outras viroses aumentam.

A recomendação de monitoramento dos contatos por 10 dias em alerta para qualquer manifestação clínica suspeita já foi encaminhada para a Diretoria da escola Elza, assim como todas as orientações necessárias.

A Secretaria de Saúde LAMENTA E REPUDIA a irresponsabilidade e crueldade de pessoas que tentaram usar este fato para atingir o Governo Municipal, por questões meramente políticas, distorcendo as informações e causando pânico na população, além de expor a criança e seus familiares que, inclusive, foram hostilizados por causa das colocações maldosas. Ressltamos ainda que, como já foi explicado, NÃO SE TRATA DE UM CASO DE MENININGITE BACTERIANA, E SIM VIRAL, que viral tem uma evolução benigna, e todas as providências necessárias já foram tomadas pela Secretaria, portanto, NÃO HÁ MOTIVO PARA PÂNICO.

Fonte: AGECOM//Governador Mangabeira

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Últimas Notícias

Nullam quis risus eget urna mollis ornare vel eu leo. Aenean lacinia bibendum nulla sed