Município recebe representantes do INEMA para tratar do lixão clandestino

Na última sexta-feira (14), o secretário de Meio Ambiente e Juventude, Derlan Queiroz, e o prefeito Marcelo Pedreira receberam três representantes do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA) para tratar do problema do lixão clandestino, deixado na cidade pela gestão passada, onde foram descartados indevidamente lixo domiciliar, eletrônico e até mesmo hospitalar. Os impactos observados até agora são graves, como poluição visual, do ar e das nascentes, contaminação do solo, além de oferecer riscos à população que ali vive.

O convite surgiu após diversas conversas entre o secretário e o órgão, já que, desde o início do ano, quando assumiu a gestão, o governo estava muito preocupado com a situação ambiental do município e os danos causados pelo acúmulo de lixo e descarte inadequado.

Por isso, Derlan foi até o Instituto logo no início do ano, já como secretário de Meio Ambiente, onde relatou as necessidades e dificuldades do município na área ambiental, além de solicitar uma visita oficial do órgão para verificar a situação do lixão, considerado um dos problemas mais graves do setor, a partir da qual será elaborado um parecer para que as medidas cabíveis sejam adotadas.

O especialista em Meio Ambiente e Recursos Hídricos e coordenador da Unidade Regional Portal do Sertão, Messias Gonzaga, parabenizou a atitude do Governo da Mudança. “Achei uma importante iniciativa o gestor municipal procurar o órgão ambiental para tratar dos problemas. É uma atitude muito positiva e incomum que poderia servir de exemplo, porque, geralmente, a maioria quer se esconder do órgão fiscalizador”, elogiou.

Já o especialista e mestre em Meio Ambiente, Anderson Carneiro, disse que é necessário fazer os devidos estudos para avaliar os impactos causados na área utilizada indevidamente como lixão, que já foi desativada pela atual gestão, para tomar as medidas cabíveis e tentar recuperá-la.

O especialista em Meio Ambiente e Recursos Hídricos e gestor da APA do Lago da Pedra do Cavalo, Marcio Pimentel, disse que esse trabalho é importante também para a APA, já que qualquer ganho ambiental do município refletirá também na área.

O secretário de Meio Ambiente lembrou que este foi um problema herdado da antiga gestão, mas que o Governo da Mudança, tendo consciência ambiental e responsabilidade com a saúde pública, não poderia deixar de se preocupar em resolvê-lo. “Tudo o que for de responsabilidade do Município para viabilizar os estudos e a recuperação da área será feito”, garante. Derlan lembrou ainda que, no início do ano, foram retiradas mais de 200 caçambas de lixo que estava acumulado por todo o município, através da chamada Operação Faxinaço.

Fonte: AGECOM//Governador Mangabeira

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Últimas Notícias

Nullam quis risus eget urna mollis ornare vel eu leo. Aenean lacinia bibendum nulla sed